Artigos

Voltar

12.05.2018

Conquistas do Brasil e do Nordeste

Há dois anos, assumi o governo do Brasil com uma dura missão: retirar o País da sua mais grave recessão, estancar o desemprego, recuperar a responsabilidade fiscal e manter os programas sociais. De fato, tudo isso foi feito. O Brasil que encolhia a um ritmo de quase 4% ao ano, agora vai crescer mais de 2%. A recessão que dizimava mais de 150 mil empregos por mês acabou. O emprego voltou, com cerca de 204 mil vagas com carteira assinada neste ano e mais de 1,5 milhão de postos de trabalho gerados nos últimos doze meses.

O déficit orçamentário foi R$ 30 bilhões menor que o previsto, graças ao efetivo controle dos gastos públicos. Juros e inflação despencaram para as menores taxas da história.

Em datas comemorativas, como os dois anos desse governo que mudou o Brasil, costumamos olhar para trás, mostrar acertos, reafirmar a missão cumprida. Os números do período são incontestáveis: as duas maiores safras da história, os dois maiores superávits comerciais, a recuperação de todas as empresas estatais, o recorde na concessão de títulos de propriedade, agrárias e urbanas, a demarcação das maiores áreas de conservação ambiental.

Zeramos a fila do Bolsa Família e atendemos hoje 160 mil famílias a mais que o recorde do governo anterior. Mais importante que isso, no entanto, é o futuro que estamos criando para essa geração de brasileiros mais carentes, graças ao “Progredir”, um programa para desenvolver o espírito empreendedor dessa juventude e para criar emprego para quem mais precisa.

Você sentiu, aí, no seu estado, essa recuperação. Com a economia fortalecida, meu governo fez os investimentos que as regiões mais precisavam. Na infraestrutura, com o programa Avançar, o governo está investindo, até o final de 2018, cerca de R$ 22 bilhões nos nove Estados do Nordeste.

Destaco, por exemplo, as obras de integração do rio São Francisco, nas quais estão sendo investidos mais de R$ 9,5 bilhões, levando água para 12 milhões de pessoas em 390 municípios do Ceará, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. No Ceará, os investimentos em obras do aeroporto de Fortaleza somam R$ 1,4 bilhão.

Temos um novo Brasil, mais forte, mais otimista. Não há espaço para retroceder. As mudanças precisam continuar. Os defensores da crise perderam. O Brasil aprendeu a crescer com consistência.

 

Artigo publicado no dia 12 de maio de 2018, pelo jornal O Povo.