Voltar

Proposta de reforma é resultado do diálogo com Congresso, diz presidente Temer

18.04.2017

O presidente da República, Michel Temer, afirmou, na manhã desta terça-feira (18), que os aperfeiçoamentos no texto da reforma da Previdência são resultado do diálogo proposto pelo governo federal com o Legislativo. Durante café da manhã com ministros e líderes da base aliada, Temer reforçou que a aprovação das mudanças no sistema previdenciário terá papel importante na recuperação da economia.

“[É] uma reforma pautada no diálogo. Foi o diálogo do Executivo, do relator, do presidente da comissão, de todos da comissão, com as bancadas partidárias”, disse Temer. No encontro, o relator da proposta na Câmara dos Deputados, Arthur Maia (PPS-BA), apresentou os termos gerais de um substitutivo que deve ser entregue formalmente amanhã (19) na comissão especial da reforma.

Ao ressaltar a interlocução constante com o Legislativo, o presidente da República destacou que a reforma da Previdência não vai atingir os mais pobres. Na visão de Temer, “os que resistem e fazem campanha são os mais poderosos”. “Vou usar uma palavra forte: mentira! Mentira porque 63% do povo brasileiro ganha salário mínimo”, ressaltou.

Indicadores

Para o presidente, as sugestões de aperfeiçoamento do texto feitas pelo relator não alteram a espinha dorsal da proposta enviada pelo governo ao Congresso Nacional no ano passado. Homens deverão ter 65 anos de idade e 25 de contribuição para poder se aposentar. No caso das mulheres, 62 anos e os mesmos 25 contribuindo para o Regime Geral da Previdência Social (RGPS).

Temer acredita que, dessa forma, a reforma ajudará a fazer o Brasil retomar o crescimento econômico. Citando recentes índices econômicos, como a taxa de crescimento no mês de fevereiro e a classificação da nota de risco pela agência Moody’s, o presidente destacou que a economia brasileira já reage de forma positiva às medidas apresentadas pelo governo.

Na reunião no Palácio da Alvorada, o presidente agradeceu o apoio que o governo tem recebido do Congresso e disse que Executivo e Legislativo precisam continuar a trabalhar e que “a prova de trabalho virá com aprovação das reformas”. O presidente pediu aos deputados que continuem a atuar a favor do País.

Fonte: Portal Planalto 

FONTE: Portal Planalto