Voltar

No México, Mercosul e Aliança do Pacífico discutem relações comerciais

23.07.2018

A comitiva brasileira embarcou para o México, nesta segunda-feira (23), para participar da primeira reunião de presidentes do Mercosul e da Aliança do Pacífico, na cidade de Puerto Vallarta. A agenda começa com um encontro reservado entre o presidente do Brasil, Michel Temer, e o mandatário mexicano, Enrique Peña Nieto. Em seguida, os chefes de Estado dos dois blocos participarão de um jantar oferecido por Nieto. Nesta terça-feira (24), será realizado o primeiro encontro oficial dos presidentes.

O evento ocorre paralelamente à 13ª edição da Cúpula da Aliança do Pacífico. A perspectiva é de que os países do Mercosul e a Colômbia, que não faz parte desse bloco, assinem um acordo de comércio de serviços, que trará mais segurança jurídica aos negócios entre eles. Já as autoridades mexicanas e brasileiras devem assinar um tratado sobre Cooperação em Assistência Administrativa Mútua, que visa agilizar trâmites aduaneiros e tornar mais fluido o intercâmbio comercial. Dos países que integram a Aliança, apenas o México não tem acordo de livre comércio com o Brasil.

Em artigo publicado nesta segunda-feira (23) no jornal O Estado de S. Paulo, o presidente brasileiro ressaltou a importância de união entre os blocos que, juntos, formam um mercado de 470 milhões de pessoas e representam mais de 90% do PIB da América Latina. Ele também afirmou que o Brasil tem o objetivo de ampliar sua colaboração em áreas como mobilidade acadêmica, turismo e acesso mais fácil a investimentos.

Integração

A Aliança foi estabelecida em 2011 com o objetivo de integrar Chile, Peru, Colômbia e México. Já os países que participam do Mercosul são: Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. A Bolívia está em processo de adesão ao bloco e a Venezuela está suspensa.

Desde que a possibilidade de acordo entre a Aliança e o Mercosul se intensificou, a partir de 2014, já foram removidas várias barreiras tarifárias e regulatórias ao comércio entre os integrantes dos blocos, além de ter sido facilitada a cooperação aduaneira e a interação de empresas, principalmente de pequeno e médio porte.

Brics

Entre os dias 25 e 28, o Brasil também participará da 10ª Cúpula do Brics, em Johannesburgo, na África do Sul. No artigo publicado nesta segunda, o presidente Michel Temer comenta que o encontro resultará na assinatura de acordo para a instalação de um escritório regional do Novo Banco de Desenvolvimento no Brasil. “O escritório auxiliará a ampliar a carteira de investimentos no Brasil e nos demais países da América Latina”, explicou. Em 2019, o País assumirá a presidência do Brics. O grupo é formado ainda por Rússia, Índia, China e África do Sul.

Leia também:

Brasil vai debater acordos de cooperação em cúpula Mercosul-Aliança do Pacífico

FONTE: Planalto