Voltar

Michel Temer acompanha atividade do Veículo Aéreo Não-Tripulado

18.10.2012

O vice-presidente da República, Michel Temer, acompanhou nesta quinta-feira (18/10) voo de reconhecimento do Vant (Veículo Aéreo Não-Tripulado), em Cáceres (MT). A aeronave é utilizada para monitorar áreas na fronteira e é operada remotamente por uma estação móvel em terra. A Força Aérea Brasileira montou base de operações no Aeroporto de Cáceres, de onde controla as atividades da Operação Ágata 6.

 

Ao lado do ministro da Defesa, Celso Amorim, e do Alto Comando das Forças Armadas, Temer acompanhou uma simulação de abordagem a veículo suspeito. No telão, o vice-presidente pôde ver imagens feitas pela câmera instalada no Vant e transmitidas em tempo real para o Centro de Operações. No exercício, os operadores do Vant identificam o veículo suspeito e repassam a informação para o piloto de um helicóptero de patrulha, que desembarca a tropa de assalto a poucos metros da passagem do veículo. Após a abordagem, é possível repassar as informações do veículo e do condutor para as forças de segurança pública. “É impressionante a capacidade operativa do Vant. E não apenas para coibir o tráfico de drogas e de armas, mas também sobre outras atividades ilegais, como o desmatamento”, disse o vice-presidente.

Temer também destacou que é uma prioridade do governo brasileiro desenvolver a tecnologia para produção do Vant 100% nacional. Atualmente, A Força Aérea conta com 2 aeronaves deste tipo e uma estação de controle, ambas de origem israelense. Mais dois vants e uma estação já foram adquidos e devem ser entregues até o final do ano. Ao mesmo tempo, a FAB tem um programa para estudar estes sistemas para que seja possível produzir outros semelhantes por empresas brasileiras, como a Embraer, que já é capaz de produzir sensores para Vants.

Na visita para supervisionar a Operação Ágata 6, em Cáceres, Michel Temer também acompanhou o salto do 27º Batalhão de Brigada de Infantaria Paraquedista, do Exército Brasileiro. Cento e vinte militares saltaram dos aviões e aterraram em uma fazenda em frente ao estande montado para as autoridades.

As ações para integrar as Forças Armadas com a comunidade local também estavam na programação do vice-presidente. Uma delas foi a reforma feita por fuzileiros navais em uma escola pública. A instituição de ensino havia sido inaugurada em 1985 e ainda não tinha passado por uma reforma completa. A biblioteca estava inutilizada depois de um incêndio, em junho passado. A Marinha gastou seis dias de trabalho e R$ 20 mil em material de construção básico, como cimento e tinta, para recuperar totalmente a Escola Estadual Professora Ana Maria das Graças de Souza Noronha. Temer também acompanhou a atendimento médico feito por militares no Instituto Federal de Ensino, Ciência e Tecnologia de Cáceres.

FONTE: