Voltar

Com ações no esporte, Temer vê incentivo à paz e à integração social no País

13.11.2017

Paz e integração social serão os dois principais efeitos do Programa Emergencial de Ações Sociais para o Estado do Rio de Janeiro, afirmou o presidente da República, Michel Temer, após assinar o decreto que lançou o projeto nesta segunda-feira (13).

“A solenidade de hoje serve de exemplo por que traz o símbolo da paz, por meio do esporte. Quando vejo essa preparação daqueles que hoje praticam esporte e que encontram no esporte um meio de integração social, vejo que a ideia básica é a ideia da paz” afirmou.

Ações nas áreas de educação, esporte, direitos humanos, defesa, cultura e justiça estão dentro do programa, que tem como objetivo combater a violência no estado. Está previsto um investimento de R$ 157 milhões para a iniciativa, que deve beneficiar cerca de 50 mil crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos na cidade do Rio de Janeiro e região metropolitana.

Integração e diálogo

A integração entre o governo federal, o governo do estado e a prefeitura, segundo Michel Temer, é um elemento crucial para o sucesso do programa. “A palavra-chave aqui é integração. Há uma cooperação extraordinária entre as esferas do governo e, quando percebemos que esses setores estão unificados, trabalhando juntos, podemos dizer que o Brasil tem cada vez mais futuro”, declarou.

O trabalho conjunto e o diálogo, para Temer, são a chave para o desenvolvimento. “O avanço é fruto do diálogo, termo que dirige o meu governo. Foi o diálogo com o Congresso Nacional e com a sociedade que nos permitiu superar a recessão, ter abertura de empregos, com inflação e juros menores.”

O governo federal conta com uma “unidade absoluta”, de acordo com o presidente, fruto de um “diálogo fértil” mantido com as outras esferas de governo e a bancada federal de deputados e senadores. “Essa é a fórmula que resolvemos colocar no governo, com convicção de que o Brasil é uma unidade e quer paz”, declarou.

Fonte: Planalto

FONTE: Planalto