Voltar

Brasil e Honduras celebram acordo sobre conselho de segurança da ONU

13.04.2018

Acordo firmado entre Brasil e Honduras permitirá que governo brasileiro seja candidato a uma vaga no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) no biênio 2022-2023. Em reunião bilateral na 8ª edição da Cúpula das Américas, no Peru, o presidente da República, Michel Temer, e o presidente de Honduras, Juan Orlando Hernández Alvarado celebraram a parceria.

“Queremos agradecer que passaram a vez ao Brasil em 2022, e queremos cada vez mais aumentar nossas relações com Honduras, que sempre foram muito prósperas e seguramente agora serão mais ainda”, afirmou Temer.

Também foi discutido o fortalecimento de relações entre o Mercosul e o Sistema de la Integración Centroamericano (Sica), do qual Honduras faz parte, além de possível cooperação entre os países nas áreas de defesa, agricultura e educação.

“Nós sabemos que os senhores querem modernizar a Força Aérea hondurenha, sabem que temos uma grande empresa, Embraer, capaz de produzir aviões de muita qualidade. Queria colocar à disposição de Honduras essa possibilidade de negociação”, mencionou o presidente.

Seleção

O governo brasileiro se candidataria ao assento rotativo destinado a países da América Latina e do Caribe no período de 2033-2034, mas o País pode se antecipar na seleção porque o governo hondurenho abriu mão da vaga.

Formado por 15 membros, o Conselho de Segurança da ONU possui cinco integrantes permanentes e com poder de veto sobre as decisões do colegiado: Estados Unidos, Reino Unido, França, Rússia e China. Os 10 restantes são rotativos e as vagas são divididas entre as regiões do globo. A última vez em que o Brasil integrou o grupo na organização internacional foi entre 2010 e 2011.

FONTE: Planalto