Voltar

Após encontro com Temer, ministros defendem Reforma da Previdência

04.12.2017

Texto da reforma é debatido no Congresso Nacional. Após reunião ministerial na noite desta segunda-feira (4) com o Presidente da República, Michel Temer, os ministros das Cidades, Alexandre Baldy, e da Saúde, Ricardo Barros, ressaltaram que a aprovação da Reforma da Previdência é essencial para a sustentabilidade das contas públicas.

A matéria é debatida no Congresso Nacional e, para se tornar lei, precisa ser apreciada em dois turnos pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal. Alexandre Baldy destacou que o controle da despesa com a Previdência possibilita que os recursos sejam investidos em outros setores, como Saúde e Educação, além de assegurar o pagamento das aposentadorias nos próximos anos.

“É um projeto de Estado, é uma reforma importantíssima para o ajustamento e equilíbrio das contas públicas federais e, fundamentalmente, para que todos os cidadãos que hoje contribuem esperando receber a sua aposentadoria no futuro para que eles não corram o risco”, ressaltou o ministro.

Já o ministro da Saúde lembrou outras medidas adotadas pelo Governo do Brasil para ajustar as contas e retomar o crescimento econômico do País, como a fixação do teto de gastos públicos e a Modernização Trabalhista. Para ele, a Reforma da Previdência traz contribuições semelhantes para a justiça social.

“Sinaliza para os investidores que a Reforma da Previdência é uma oportunidade a longo prazo e que o Brasil poderá cumprir seus compromissos”, ponderou. “A reforma é justa, preserva o direito do trabalhador rural, das pessoas que estão na lei orgânica da previdência social, mas de uma forma muito escalonada, ajusta a idade mínima, os privilegiados, para que todos os brasileiros possam receber com segurança a sua previdência. Esse é o grande desafio. Até porque 60% dos brasileiros se aposentarão com o salário mínimo. E é para esses brasileiros que temos que olhar”, finalizou.

Durante o encontro, os ministros ainda debateram as ações previstas pelas pastas até o fim deste ano. Programas do Ministério das Cidades vão beneficiar mais de cem mil pessoas com entregas de mais de 25 mil unidades habitacionais do Minha Casa, Minha Vida e também o Avançar Cidades.

Já na área da saúde, o ministro Ricardo Barros ressaltou que apresentou ao presidente o orçamento da pasta que precisa ser executado para que as ações sejam colocadas em prática. Para esta sexta-feira (8) está marcado o Dia D de combate à Dengue, que consiste em ações em todo País para eliminar os focos de Aedes aegypti. Outra campanha encabeçada defende o sexo seguro para evitar as infecções pelo vírus HIV.

FONTE: Planalto