Correio Braziliense

Brasil começa a sair da pior recessão da história

08.03.2017

A queda da inflação, redução maior na taxa de juros, liberação de recursos do FGTS, safra recorde,opacote de concessões de R$ 45 bilhões e a possível aprovação da reforma da Previdência são alguns dos sinais que animam especialistas e sinalizam que alguns setores podem registrar números positivos já neste primeiro trimestre do ano.

Editorial - Jornal O Globo

Reforma está à altura das distorções na Previdência

07.03.2017

É claro, por simples lógica aritmética, que esta conta não fecha. O déficit ultrapassou já os R$ 100 bilhões, e mesmo que a economia volte a crescer e a gerar empregos, o quadro estrutural da crise previdenciária continuará o mesmo. Até chegar ao ponto de o sistema comprometer todo o Orçamento

Valor Econômico

Custo da dívida terá forte queda com corte na Selic

06.03.2017

A Selic vem em queda desde outubro do ano passado, quando estava em 14,25%. O impacto da redução dos juros é imediato na parcela da dívida pública que é indexada à Selic. O Banco Central estima uma redução na despesa do setor público com juros equivalente a R$ 22 bilhões para cada ponto percentual de queda da Selic.

Valor Econômico

Alta de matérias-primas já beneficia economia

03.03.2017

A alta significativa dos preços de commodities nos últimos meses tem produzido efeitos importantes sobre a economia brasileira, refletindo-se especialmente no aumento do saldo comercial e na valorização do câmbio, além de engordar a arrecadação.